Cirurgia Bucomaxilofacial é a especialidade odontológica que trata das desarmonias faciais, como discrepâncias grandes entre a maxila e a mandíbula, assimetrias faciais, enxertos ósseos, levantamento de seio maxilar, implantes odontológicos, extração ou tracionamento de dentes inclusos (com finalidade ortodôntica), cirurgias com finalidade protética, aplicação de toxina botulínica, tratamento de fissuras orais, biópsias, frenectomias labiais e linguais, reconstrução facial após fraturas, dores faciais associadas á articulação temporomandibular (ATM), além de distúrbios do sono (ex. apnéia do sono).

- Cirurgia ortognática: é um tipo de cirurgia que visa restabelecer a harmonia anatômica da face. Algumas pessoas apresentam discrepâncias dentárias que não podem ser resolvidas apenas com tratamento ortodôntico, visto que o problema está associado ao mau posicionamento ou ao tamanho dos ossos (maxila ou mandíbula). Alterações ósseas dessa natureza podem comprometer a mastigação, a respiração, a fonação e a deglutição, além de causar disfunções na articulação que abre e fecha boca (ATM), gerando dor. Somando-se a isso, há comprometimento estético associado. Por se tratar de um procedimento complexo, deve ser realizado em ambiente hospitalar e sob anestesia geral.  

- Enxertos ósseos: algumas condições podem levar á reabsorções ósseas, tais como: extrações dentárias antigas, doença periodontal, infecções periapicais severas (próximas ao ápice da raiz dentária), cistos e tumores odontogênicos. Nesses casos, muitas vezes a reabilitação por meio de implantes fica prejudicada, visto que o remanescente ósseo está escasso. Desse modo, uma cirurgia para enxerto ósseo seria necessária antes da instalação dos implantes.

- Extração de dentes inclusos: dentes inclusos são aqueles que devido ao seu mau posicionamento ou por falta de espaço, não conseguiram nascer (irromper) ou nasceram apenas parcialmente. Normalmente os dentes mais comuns envolvidos nessa condição são os terceiros molares (sisos).

- Tracionamento dentário: é o procedimento cirúrgico que visa auxiliar o nascimento de um dente incluso na posição correta dentro do arco dentário. Após detecção de um dente incluso, por meio de exame clínico e radiográfico, em parceria com o Ortodontista, o Cirurgião irá acessar cirurgicamente a coroa desse dente e irá colar um dispositivo, a fim de que ele seja tracionado lentamente até sua posição ideal. Os dentes que se apresentam mais comumente associados a essa condição são os dentes caninos superiores.   

- Cirurgia com finalidade protética: indicada para casos nos quais há alguma alteração óssea ou gengival que está impedindo ou interferindo na instalação da prótese, seja ela fixa ou removível. Esse tipo de cirurgia é conhecida como cirurgia pré-protética.

- Aplicação de toxina botulínica: é utilizada na Odontologia no terço inferior da face para tratamento de sorriso gengival ou assimétrico, bruxismo, dores faciais associadas á ATM, dentre outros tratamentos. A toxina botulínica é aplicada em um músculo específico da face, paralisando-o. Algumas vezes o músculo apresenta-se com hiperfunção (contraindo-se além do necessário), nesses casos a toxina botulínica atua normalizando a função desse músculo. É um tratamento temporário e geralmente reaplicações tem de ser feitas semestralmente.

- Fechamento de fissuras orais: as fissuras orais (labiais e palatinas) são caracterizadas como deformidades normalmente detectadas logo ao nascimento. Geram inúmeros problemas, como: dificuldade para alimentar-se, pois pode haver comunicação entre a boca e a cavidade nasal; alterações dentárias na região adjacente á fissura; dificuldade na fala; crescimento irregular da maxila e da mandíbula.

- Biópsias: Consiste na remoção cirúrgica de tecidos (ósseos ou gengivais) para posterior análise anátomo-patológica em laboratório.

- Frenectomias labiais e linguais: em algumas situações, os freios labial e lingual encontram-se em uma posição desfavorável, interferindo na fala, na alimentação, causando diastemas (espaços entre os dentes), retração gengival ou até mesmo atrapalhando a correta adaptação de próteses dentárias. Nesses casos, há necessidade de se corrigir cirurgicamente o posicionamento desses freios.

– Dores faciais associadas á articulação temporomandibular (ATM): em alguns casos, a articulação que abre e fecha a boca (ATM) pode apresentar sérias alterações, como fraturas ou anquilose, quando os ossos da articulação se unem, gerando perda de movimento. Além disso, um mal posicionamento da maxila ou da mandíbula pode gerar problemas nas articulações. Nessas situações, a cirurgia corretiva está indicada.

Curta no Facebook

Últimas Notícias