A articulação que une o osso da mandíbula (queixo) ao crânio é conhecida como Articulação Temporomandibular (ATM). Elas encontram-se na região temporal e são bilaterais.

Em algumas situações essa articulação pode apresentar algumas alterações, dentre elas: crepitações, estalos, dor ao abrir ou fechar a boca, desvios da mandíbula no momento da abertura ou do fechamento da boca, sensação de cansaço muscular na região da face, travamento da mandíbula, dor próxima ao ouvido, na própria articulação, na cabeça, no pescoço, na face e/ou nos dentes, bruxismo (ranger ou apertamento de dentes) e desgastes dentários.  Essas disfunções podem comprometer a deglutição (ato de engolir), a mastigação, a fala e podem limitar a abertura da boca.

A DTM pode ter diferentes causas, como: traumatismos (pancadas), fraturas nos maxilares, estresse e ansiedade, hiperatividade muscular, problemas na oclusão, alterações no desenvolvimento da ATM, ranger e apertamento dentário.

Em virtude da grande variedade de causas, sinais e sintomas associados á DTM, o diagnóstico, a diferenciação e o tratamento desse problema exigem profissionais altamente especializados na área.

Em geral, a dores e os incômodos associados á DTM podem ser resolvidos ou amenizados sem necessidade da realização de procedimentos cirúrgicos. O mais comum é a execução de procedimentos não invasivos que podem envolver o uso de dispositivos interoclusais (placa), laserterapia, aplicação de toxina botulínica (Botox), medicamentos específicos, fisioterapia para ATM e músculos da mastigação, tratamentos odontológicos em geral e ortodônticos, etc.

 

Outros fatores associados que devem ser cuidadosamente trabalhados é o auto-cuidado por parte do paciente, aconselhamento sobre hábitos deletérios que causam ou agravam o problema, higiene do sono (melhora da qualidade do sono) e fatores emocionais relacionados ao estresse e á ansiedade.

Curta no Facebook

Últimas Notícias