Também conhecidos como terceiros molares, os sisos são os últimos dentes da boca, somando no total quatro deles, sendo dois em cada arcada. Entre os 16 e 25 anos, em média, começam a nascer, mas nem sempre esse processo acontece de forma tranquila. Quando se manifestam problemas, é preciso fazer a extração do siso.

Ela é indicada quando o nascimento desses dentes pode comprometer os demais, quando a pessoa não consegue higienizar esses molares ou caso eles fiquem presos no osso e se tornem um risco para a saúde bucal.

A cirurgia de extração não é um procedimento complicado, mesmo assim, ainda gera muitas dúvidas e inseguranças, por isso, preparamos este artigo. Nele explicaremos como é feito o procedimento, os cuidados no pós-operatório e quando é necessária a sua realização. Continue lendo!

Como é feita a extração do siso?

Apesar de ser uma cirurgia, a extração do siso não precisa ser feita em ambiente hospitalar. Ela é realizada em consultório por um cirurgião dentista ou especializado em cirurgia buco-maxilo-facial. É utilizada anestesia geral e o paciente recebe alta assim que o procedimento é finalizado.

Veja a seguir com mais detalhes como é realizada a preparação para a cirurgia, o procedimento em si e como ocorre o pós-operatório.

Pré-operatório

O pré-operatório da extração do siso consiste na avaliação do paciente para observar se realmente é necessário extrai-lo. Se confirmado, ele avaliará a saúde bucal para verificar se não há inflamações, infecções ou outros problemas que inviabilizem a cirurgia imediata.

O dentista solicitará exames de imagem para estudar a posição do dente e definir a melhor técnica a ser empregada. Também fará recomendações para o dia da cirurgia, sobre alimentação e medicamentos para preparar o organismo, como antibióticos.

Cirurgia

A cirurgia, conforme explicado, é feita no consultório com anestesia local. Ela será aplicada em áreas estratégicas para evitar dores ou desconfortos. A duração do procedimento é de cerca de 30 minutos, mas o tempo varia conforme a complexidade de cada caso.

Quando o dente já nasceu a extração é mais simples. O profissional faz uma pequena abertura na gengiva para expor o siso, utiliza um instrumento para fazer alavanca e soltá-lo, então, o retira com o fórceps.

Nos casos em que o dente está incluso, ou seja, ainda não nasceu, é preciso retirar a porção do osso que o recobre. O siso pode ser retirado inteiro, mas, em alguns casos, é necessário quebrá-lo e remover os pedaços. Depois disso, o dentista faz a limpeza da região, trata os tecidos e a sutura da gengiva.

Pós-operatório

O pós-operatório da extração do siso não costuma ser complicado. Entretanto, nos primeiros dias, o paciente poderá sentir dificuldade para abrir a boca e também notar inchaços na face, bem como ocorrer pequenos sangramentos. Para minimizar esses desconfortos, o dentista poderá receitar medicamentos, que devem ser administrados conforme sua indicação.

Para que a recuperação ocorra sem problemas ou complicações, é importante adotar algumas medidas e cuidados, como:

  • fazer compressas frias;
  • evitar se expor ao sol;
  • manter repouso nas primeiras 24 horas;
  • adotar dieta líquida nos três primeiros dias;
  • evitar alimentos quentes;
  • introduzir alimentos pastosos a partir do quarto dia;
  • preferir um cardápio nutritivo;
  • evitar bochechos vigorosos;
  • evitar movimentos de sucção e cuspir;
  • manter uma excelente e cuidadosa higiene bucal;
  • não tocar o local operado;
  • evitar o cigarro;
  • evitar bebidas alcoólicas, ácidas ou cítricas;
  • fazer o retorno na data solicitada pelo dentista.

Quando é preciso extrair o siso?

Nem todas as pessoas precisam fazer a extração do siso. Algumas têm esses dentes sem nenhum problema, por isso, somente um dentista pode dizer se há necessidade ou não. De toda forma, algumas situações que tem indicação desse procedimento são:

  • falta de espaço na boca;
  • dificuldades ou incapacidade para higienizar o siso;
  • risco de traumas ou desalinhamentos dos demais dentes;
  • dente mal posicionado para nascer;
  • siso incluso;
  • problemas constantes no siso (cáries, infecções);
  • contato com a raiz do segundo molar;
  • sintomas doloroso causados pelo siso.

É válido ressaltar que nem todo mundo precisa fazer a extração do siso, mas, quando ela é recomendada, deve ser feita para não causar problemas. Afinal, o siso pode comprometer os demais dentes e trazer transtornos para saúde bucal. Então, conte com um profissional bem capacitado e experiente para fazer uma avaliação.

Quer saber se está tudo bem com seus dentes de siso? Entre em contato com a nossa equipe e agende uma avaliação!

Leia também:

Por que algumas pessoas não têm o dente do siso? Entenda


Deixe uma resposta


Leia Também

Clareamento ou lente de contato: qual é a melhor opção?

Você está na dúvida entre o clareamento ou lente de contato dental? Leia o artigo e saiba quando é indicado cada um desses tratamentos.

Mancha no dente pode ser Cárie? Saiba identificar

Mancha no dente pode ser cárie? Manchas escuras podem significar desde pequenos problemas até problemas mais graves. Leia mais!

Como usar Fio Dental corretamente? Dentista explica o passo a passo

O fio dental é um recurso de limpeza dos dentes essencial ao processo de higiene bucal, mas muita gente negligencia o seu uso. Saiba mais!

Diferenciais

Sala de Repouso

Descanso pós-cirúrgico com acompanhamento do especialista.

Sala Cirúrgica para Sedação

Centro Cirúrgico Completo e habilitado para sedação inalatória, medicamentosa e endovenosa.

Brinquedoteca

Ambiente preparado para seu filho(a) enquanto você realiza seu tratamento.

Recepção Ampla

Recepção ampla com espaço para os adultos e crianças!

All in one

Oferecemos uma variedade de exames de radiologia sem a necessidade de deslocamento.

9 Consultórios

9 consultórios equipados com a melhor tecnologia e mais de 20 profissionais.

Radiologia Integrada

Todo o seu tratamento odontológico em um só lugar, desde a consulta ao exame radiológico.

Diferenciais