Conheça os mitos e verdades sobre o flúor dental

Conheça os mitos e verdades sobre o flúor dental

Certamente durante alguma visita ao dentista ou na internet você já ouviu a palavra flúor dental, não é mesmo? Essa substância sempre esteve presente em diversos produtos de higiene, mas nos últimos anos ela está se tornando cada vez mais popular.

Isso porque muitos tratamentos com o flúor estão em evidência nos consultórios odontológicos. Com isso, surgem muitas dúvidas e incertezas acerca das reais funcionalidades desse elemento e se ele é realmente importante.

Resolvemos desvendar alguns mitos e mostrar algumas verdades sobre os benefícios do flúor e também as dúvidas mais comuns de muitos que visitam o dentista e tem medo desse mineral.

1. O flúor possui características que combatem a cárie

Verdade. Devemos lembrar que as cáries são provocadas pela ação das bactérias sobre o esmalte dentário. Esses microrganismos produzem ácidos, muitas vezes devido pelo alto consumo de açúcares. Nesse caso, ocorre um processo em que ácidos bacterianos dissolvem os minerais que estão nos dentes (desmineralização).

Dessa forma, o flúor, juntamente com a saliva, possui a função de fortalecer o esmalte dentário frente aos ácidos bacterianos, o que evita danos à estrutura dentária (remineralização).

2. O flúor faz mal à saúde de crianças

Mito. O flúor, se usado da forma correta e indicada, não deve trazer nenhum malefício à saúde das crianças. Além disso, é válido ressaltar que essa substância é ainda mais importante durante a infância.

Os mais jovens necessitam de uma quantidade mínima de flúor para fortalecer o esmalte, que é naturalmente menos mineralizado do que o do dente permanente, em especial quando os dentes estão nascendo. Mas é claro, o excesso não é recomendado e pode até ser prejudicial, como estipula a Associação Brasileira de Cariologia (ABC) ao limitar o uso da substância na quantidade de “meio grão de arroz cru” para os bebês e “uma ervilha” para as crianças maiores que já sabem cuspir.

Para entender um pouco mais sobre o assunto e entender quais pastas são mais adequadas para as crianças veja o vídeo abaixo com a nossa especialista Ianara Pinho:

3. O flúor é utilizado em outros alimentos

Verdade. Muitos desconhecem, mas o flúor é aplicado em uma série de alimentos que consumimos em nosso dia a dia. Os peixes, verduras e legumes são apenas alguns exemplos em que essa substância está presente.

A água que chega em nossas casas todos os dias também possui uma quantidade de flúor. Isso porque, a fluoretação é um processo que está presente nas estações de tratamento de água.

4. O flúor em excesso é perigoso

Verdade. Assim como qualquer outro agente que pode ser vantajoso para nossa saúde, o excesso pode trazer grandes complicações. Por isso, é necessário se atentar e perceber os sinais em que o flúor é necessário e como evitar consumi-lo em grandes quantidades.

A fluorose é o excesso no consumo de flúor. Nesse quadro, ocorre uma alteração na superfície do esmalte, o que resulta em manchas ou pequenas marcas brancas ao longo dos dentes. Nos casos piores ainda é possível que a dentição apresente uma coloração marrom ou castanha, o que exige um tratamento restaurador.

Para evitar esse tipo de problema é indicado que os pais auxiliem os filhos durante as primeiras escovações. É importante evitar o excesso de pasta dental e também ficar atento a ingestão do produto, que pode ser prejudicial, tanto para crianças como adultos.

5. Existem contraindicações para o uso de pastas dentais e enxaguantes

Mito. A princípio todos podem utilizar os cremes dentais e enxaguantes durante a escovação. Em alguns poucos casos, como por exemplo pacientes com doenças endócrinas, o especialista pode sugerir que a limpeza bucal ocorra sem o uso do flúor, o que restringe os produtos que poderiam ser utilizados.

É válido dizer, porém, que os cuidados sempre devem existir e são extremamente necessários. Além disso, é recomendável consultar um dentista de seis em seis meses. Esse profissional pode lhe auxiliar em como tirar a melhor vantagem possível do flúor dental, evitando danos e propiciando uma limpeza adequada.