O esmalte dentário é uma estrutura mineral muito resistente, mas isso não significa que ele seja indestrutível. Diversos fatores podem causar agressões a sua superfície que levam ao desgaste dentário e, consequentemente, sintomas desagradáveis.

Você sabia que até mesmo o modo como escovamos os dentes pode causar esse problema? Isso sem falar das bebidas e alimentos que ingerimos e dos hábitos que adotamos. Como o desgaste pode levar a complicações maiores, é fundamental saber mais sobre esse assunto.

Por isso, continue lendo este artigo para entender ao certo o que é o desgaste dentário, quais sintomas ele manifesta, suas causas e como é feito o tratamento e prevenção. Acompanhe para aprender um pouco mais sobre como cuidar bem dos seus dentes!

O que é desgaste dentário?

A função do esmalte dentário é proteger as partes mais sensíveis do dente que estão concentradas em sua polpa. Por isso, ele é uma estrutura mineral muito resistente e que não tem terminações nervosas.

Mas apesar de sua densidade, o esmalte dentário não é indestrutível. Diversos fatores podem causar agressões em sua superfície, fazendo com que, aos poucos, ele perca sua massa, problema que recebe o nome de desgaste dentário.

Essa condição, portanto, caracteriza-se pela perda lenta e progressiva de esmalte dentário. Com o tempo, ele fica cada vez mais fino e deixa exposta a dentina, parte mais sensível. Em casos extremos, a polpa do dente também pode ficar exposta.

Quais os principais sintomas do desgaste?

O desgaste dentário pode acontecer em toda a estrutura do dente, somente em sua coroa ou em partes mais salientes. Pode afetar todos os dentes ou apenas algum específico, e essas variações dependem do tipo de agressão sofrida.

Mas independentemente de como o desgaste dentário aconteceu, ele sempre provoca sintomas, como:

  • dentes com pontas muito retas e lisas;
  • amarelamento, em função da maior exposição da dentina;
  • sensibilidade a variações de temperatura, toque, ar, mordida ou algumas substâncias;
  • presença de trincas, fissuras ou fraturas no esmalte;
  • alteração na forma ou tamanho dos dentes.

O que pode desgastar os dentes?

O desgaste dentário recebe classificação conforme o fator que levou a perda do esmalte. Sendo assim, existem diferentes tipos dele, sendo:

  • abfração: quando há uma força desequilibrada sobre o dente que leva à destruição dos cristais do esmalte, como em caso de má oclusão, desalinhamentos e bruxismo;
  • abrasão: também chamada de atrição, trata-se do degaste ocasionado pelo atrito excessivo nos dentes, como ao usar escovas muito duras, cremes abrasivos, morder objetos duros ou roer as unhas;
  • erosão: ocorre quando o esmalte sofre contato excessivo com substâncias ácidas, como refrigerantes, bebidas alcoólicas e vinagre, ou em função da presença de ácidos estomacais na boca, como nos casos de refluxo e bulimia.

Sendo assim, as causas do desgaste dentário se relacionam a fatores mecânicos que levam à quebra de cristais do esmalte ou abrasão, como uma lixa removendo pequenas porções constantemente, ou com reações químicas que destroem suas moléculas.

É possível tratar esse problema?

Uma vez que o esmalte dentário foi perdido, ele não pode ser recuperado. Isso significa que não há como a estrutura do dente crescer outra vez. Entretanto, existem procedimentos que permitem reconstruir o dente, como a restauração com resina.

Também podem ser aplicados blocos e coroas para recuperar uma grande área perdida. Porém, o ideal é identificar o que está causando o problema, porque de nada adianta restaurar o dente se a agressão não for eliminada, uma vez que o desgaste continuará.

Como prevenir o desgaste dentário?

Para prevenir o desgaste dentário, você apenas precisa ter atenção com suas atitudes e hábitos. Algumas medidas eficazes são:

  • preferir escovas de dente com cerdas macias;
  • escovar os dentes com movimentos suaves;
  • evitar cremes dentais muito abrasivos;
  • tratar problemas como bruxismo e refluxo;
  • evitar roer as unhas e morder objetos duros;
  • minimizar o consumo de alimentos e bebidas ácidos;
  • higienizar os dentes após o consumo de substâncias ácidas (15 a 20 minutos depois do consumo desses alimentos).

Além disso, é fundamental manter visitas periódicas ao dentista para acompanhar sua saúde bucal e identificar sinais de desgaste ainda no começo. Assim, você evitará a perda da estrutura dos seus dentes e ainda terá suporte para manter seu sorriso sempre bonito e saudável.

Sempre cuide dos seus dentes com profissionais de confiança. Entre em contato conosco para conversar com nossos profissionais e receber um atendimento de qualidade!


Deixe uma resposta


Leia Também

Clareamento ou lente de contato: qual é a melhor opção?

Você está na dúvida entre o clareamento ou lente de contato dental? Leia o artigo e saiba quando é indicado cada um desses tratamentos.

Mancha no dente pode ser Cárie? Saiba identificar

Mancha no dente pode ser cárie? Manchas escuras podem significar desde pequenos problemas até problemas mais graves. Leia mais!

Como usar Fio Dental corretamente? Dentista explica o passo a passo

O fio dental é um recurso de limpeza dos dentes essencial ao processo de higiene bucal, mas muita gente negligencia o seu uso. Saiba mais!

Diferenciais

Sala de Repouso

Descanso pós-cirúrgico com acompanhamento do especialista.

Sala Cirúrgica para Sedação

Centro Cirúrgico Completo e habilitado para sedação inalatória, medicamentosa e endovenosa.

Brinquedoteca

Ambiente preparado para seu filho(a) enquanto você realiza seu tratamento.

Recepção Ampla

Recepção ampla com espaço para os adultos e crianças!

All in one

Oferecemos uma variedade de exames de radiologia sem a necessidade de deslocamento.

9 Consultórios

9 consultórios equipados com a melhor tecnologia e mais de 20 profissionais.

Radiologia Integrada

Todo o seu tratamento odontológico em um só lugar, desde a consulta ao exame radiológico.

Diferenciais