A perda de dentes é um problema mais comum do que muita gente acredita. Ela pode acontecer com pessoas de qualquer idade porque está relacionada a diferentes fatores, que fazem com que um dente se solte da arcada dentária ou não seja possível receber tratamento, havendo necessidade de extraí-lo.

De acordo com a última PNS (Pesquisa Nacional de Saúde), realizada pelo Ministério da Saúde em parceria com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e divulgada em 2015, 11% das pessoas com 18 anos ou mais já perderam todos os seus dentes no Brasil, e 41,5% dos indivíduos com 60 anos ou mais já sofreram a perda total da dentição.

Por isso, precisamos tratar desse assunto com seriedade. Então, preparamos este artigo para explicar o que pode causar a perda dos dentes, como ela é tratada e ainda o que pode ser feito para evitá-la. Continue lendo e veja como preservar o seu sorriso!

O que causa a perda de dentes?

Para que o dente se mantenha fixo na boca, é preciso que os tecidos periodontais, aqueles que o sustentam, tenham uma boa saúde. Também devem apresentar uma quantidade suficiente e boa qualidade para envolver a raiz, evitando a motilidade dentária.

Por isso, todo e qualquer problema ou fator que afeta essa base pode ocasionar a perda de dentes. Afinal, os tecidos já não conseguem mais manter a dentição presa na arcada dentária. Isso também acontece quando há uma doença bucal em curso, que afeta essas estruturas ou o dente em si.

A seguir explicamos mais detalhadamente quais são os problemas e fatores que fazem com que os dentes se soltem da boca ou precisem ser retirados por meio da extração (exodontia). Confira.

Periodontite

A periodontite é a principal causa da perda de dentes. Esse problema se manifesta quando a gengivite (inflamação na gengiva) não é devidamente tratada. Ela tende a evoluir para um processo inflamatório ainda mais intenso ou mesmo infecções.

Nesse caso, a doença não se restringe apenas à gengiva, mas se estende para os demais tecidos que compõem o periodonto. Pode, inclusive, afetar o osso, como consequência, há uma perda da base da dentição, então os dentes ficam moles e podem se soltar espontaneamente.

Problemas radiculares

Quando a raiz do dente fica comprometida, isso pode fazer com que ele seja perdido. Uma fratura, por exemplo, leva a essa complicação. Entretanto, doenças também afetam essa região, e nem sempre elas podem ser tratadas.

Alguns indivíduos desenvolvem inflamações e infecções que atingem a raiz dentária. Nesses casos, se o dentista verifica que não é possível fazer o tratamento, há necessidade de extrair o dente doente para conter o problema e evitar que ele se espalhe para os demais.

Cárie muito profunda

Sabia que até mesmo uma cárie pode levar à perda de dentes? Mas isso apenas acontece quando essa lesão cariosa é muito extensa e compromete expressivamente a estrutura dentária. Porém, não se engane, porque nem sempre o dente precisa estar totalmente corroído para que haja necessidade de extrai-lo.

Há casos em que um pequeno ponto de cárie na superfície do esmalte dá passagem para a polpa dentária espalhando bactérias na parte interna do dente. Elas podem até mesmo afetar a raiz e, quando não é possível fazer o tratamento de canal, o dente é extraído.

Leia também: Tratamento de Canal dói? Cuidados para o pós-operatório

Acidentes e traumas

Acidentes no trânsito, durante práticas esportivas, de lazer ou uma simples queda podem levar à perda de dentes. Ela ocorre com a soltura total dele ou a sua quebra muito profunda, que afeta a raiz, sendo necessário fazer a extração.

Uma pancada muito forte na boca pode desencadear o mesmo problema, mas é válido lembrar que nem sempre isso é evidente no começo. Esses fatores podem gerar trincas no dente que, com passar do tempo, favorecem doenças que comprometem a estrutura dentária.

Quais são os tratamentos para perda de dentes?

Quando um dente é perdido, a única forma de reverter esse problema é fazendo a reposição dele por um artificial. Felizmente, existem técnicas que permitem tanto substituir apenas um dente como vários, e até mesmo todos para o caso de pacientes totalmente desdentados. A seguir falamos sobre os dois principais tratamentos para dentes perdidos.

Próteses

As próteses são popularmente conhecidas como dentaduras. São dispositivos moldados de forma personalizada para se encaixar na boca do paciente com perfeição. Eles contêm os dentes que foram perdidos, confeccionados em materiais como resina e porcelana.

Existem próteses totais indicadas para substituição de todos os dentes e há também as famosas pontes, que substituem alguns dentes perdidos em sequência. Elas podem ser móveis (aquelas que retiramos da boca) ou fixas, quando o dispositivo é preso aos dentes remanescentes.

Implantes

Os implantes dentários estão se tornando cada vez mais populares porque solucionam a perda de dentes de uma forma mais eficaz do que as dentaduras. Afinal, um implante é, na verdade, uma raiz artificial, então, faz com que o dente artificial fique totalmente preso na arcada.

No tratamento com implantes, o dentista fixa um pequeno pino metálico no osso que envolve a raiz dos dentes. Ele cicatriza ao redor dessa peça deixando-a totalmente presa, então, sobre ela é colocado um dente artificial, permitindo um tratamento totalmente funcional e discreto.

Mesmo quem perdeu todos os dentes pode se tratar com implantes dentários. Isso porque existem diferentes tipos dele e técnicas variadas para atender a necessidades distintas. Desse modo, podemos substituir apenas um dente, vários em áreas isoladas da boca, aqueles perdidos em sequência ou completar toda a arcada.

Leia também:

Implante Dentário: confira tudo sobre o tratamento completo.

Como prevenir a perda de dentes?

Conforme explicamos, a periodontite é a principal causa da perda de dentes, e ela acontece em função da complicação da gengivite que, por sua vez, se manifesta quando a higiene bucal não é realizada corretamente. Sendo assim, a principal forma de prevenção é fazer a escovação e usar o fio dental.

Desse modo, evitamos a formação da placa bacteriana, que contém micro-organismos agressivos que desencadeiam processos inflamatórios e infecciosos na boca. Também prevenimos a formação da cárie, mais um problema que evolui para a perda de dentes.

É válido ressaltar que as visitas ao dentista precisam acontecer a cada 6 meses, porque assim é possível identificar problemas logo no começo e tratá-los. Quanto mais tempo esperamos, mais grave o quadro se torna dificultando o tratamento e piorando o prognóstico.

Além desses cuidados com a saúde bucal, é importante evitar acidentes e traumas na boca. Então, tenha cuidado nas atividades rotineiras e, durante a prática de exercícios físicos e esportes, procure usar protetores bucais se houver risco de pancadas.

Não se esqueça que a perda de dentes não afeta somente a estética do sorriso, pois, quando há falhas na arcada dentária, ocorre a sobrecarga do restante da dentição e dos ossos da face. Essas condições levam a problemas como desalinhamentos dentários e disfunções da articulação temporomandibular (DTM).

Portanto, faça sua parte para cuidar bem do seu sorriso e prevenir a perda de dentes. Não se esqueça de contar com um bom dentista para dar suporte a você, a fim de complementar os seus cuidados garantindo o equilíbrio da sua saúde bucal e evitando o agravamento de problemas.

Uma das principais maneiras de prevenir o cálculo dental é por meio de um procedimento de limpeza profissional chamado Profilaxia Dentária. Saiba mas aqui. 

Comece ainda hoje a cuidar melhor do seu sorriso. Entre em contato conosco e deixe os nossos especialistas ajudarem você!

Leia também: Mobilidade Dental é preocupante? Saiba o que pode estar por trás do problema


Deixe uma resposta


Leia Também

Clareamento ou lente de contato: qual é a melhor opção?

Você está na dúvida entre o clareamento ou lente de contato dental? Leia o artigo e saiba quando é indicado cada um desses tratamentos.

Mancha no dente pode ser Cárie? Saiba identificar

Mancha no dente pode ser cárie? Manchas escuras podem significar desde pequenos problemas até problemas mais graves. Leia mais!

Como usar Fio Dental corretamente? Dentista explica o passo a passo

O fio dental é um recurso de limpeza dos dentes essencial ao processo de higiene bucal, mas muita gente negligencia o seu uso. Saiba mais!

Diferenciais

Sala de Repouso

Descanso pós-cirúrgico com acompanhamento do especialista.

Sala Cirúrgica para Sedação

Centro Cirúrgico Completo e habilitado para sedação inalatória, medicamentosa e endovenosa.

Brinquedoteca

Ambiente preparado para seu filho(a) enquanto você realiza seu tratamento.

Recepção Ampla

Recepção ampla com espaço para os adultos e crianças!

All in one

Oferecemos uma variedade de exames de radiologia sem a necessidade de deslocamento.

9 Consultórios

9 consultórios equipados com a melhor tecnologia e mais de 20 profissionais.

Radiologia Integrada

Todo o seu tratamento odontológico em um só lugar, desde a consulta ao exame radiológico.

Diferenciais