Hálito puro, dentes brancos e limpos, gengivas saudáveis. Hoje, o assunto é saúde bucal. Muita gente negligencia a prática diária da higienização, mas saiba que pequenos hábitos podem evitar que problemas dentários apareçam ou se agravem. Pensando nisso, selecionei nove dicas para você cuidar melhor dos seus dentes.

As pessoas devem estar cansadas de ouvir, mas é importante ressaltar que a higiene dos dentes reduz muito o risco de o paciente desenvolver problemas bucais e até sistêmicos. Mesmo assim, há quem descuide. E o resultado desse descuido é o aparecimento de cáries, periodontite, tártaro, mau hálito, dores, hipersensibilidade, dentre outros. Inclusive a má higiene pode interferir até em outras patologias, como a diabetes e problemas cardiovasculares.

Acompanhe o artigo e conheça alguns sinais de alerta para a sua saúde bucal e saiba como contorná-los!

Sinais de alerta para a sua saúde bucal

Alguns sinais comuns indicam que a sua saúde dental possa estar comprometida. Entre os sintomas mais relatados, estão:

  • mau hálito;
  • sangramento na gengiva;
  • feridas na boca;
  • retração da gengiva;
  • dor de dente;
  • dores ao mastigar.

Entre as doenças que podem ser resultado de uma má higiene bucal, estão:

Fazer um check-up odontológico regularmente está entre as principais atitudes para manter a saúde bucal. 

Vamos às dicas?

Dica 1 – Escove os dentes após cada refeição

O ideal é que a higiene bucal seja feita, no mínimo, três vezes ao dia e/ou após cada uma das refeições. Ou seja, se você costuma ter vários lanches durante o dia, é importante aumentar a frequência da sua escovação. A ideia é que o alimento não fique acumulado na boca. 

Outro questionamento muito comum é se o paciente deve parar de escovar quando a gengiva sangra. A resposta é não. Mesmo que isso aconteça, aí mesmo é que a limpeza precisa ser caprichada. Mas, cuidado! A presença de sangue na escovação pode estar relacionada a algum problema mais sério e precisa ser identificado. Por isso, consulte seu dentista caso ocorra.

Uma dica para evitar lesões na gengiva é usar uma escova de cerdas macias e fazer movimentos leves e circulares (ou vibratórios) entre a gengiva e o dente, e movimentos de vai-e-vem na parte de cima dos dentes (onde o alimento é triturado). Não se esqueça também de escovar a língua.

Vale ressaltar também que a escovação da noite, antes de dormir, é a mais importante. Isso porque a boca reduz consideravelmente a produção de saliva durante o sono, o que pode aumentar a proliferação de bactérias e causar infecções na gengiva e nos dentes. Por isso, antes de dormir, capriche!

Dica 2 – Sempre use fio dental

Muitos pessoas ignoram essa etapa, mas o fio dental também está entre as boas práticas de higiene bucal e não deve ser deixado de lado. Isso porque o fio dental tem a função de eliminar resíduos de alimentos e a placa bacteriana (ou biofilme) que ficam entre os dentes.

O acúmulo de alimentos pode prejudicar muito a saúde dos dentes com o tempo. Por isso, tenha sempre um fio dental no seu kit de higiene.

Dica 3 – Opte por creme dental com flúor

Engana-se quem pensa que usar muito creme dental vai deixar a boca mais limpa. É bem verdade que os cremes dentais ajudam muito no processo de limpeza dos dentes, mas o seu excesso pode até causar problemas, tendo em vista que alguns cremes possuem uma fórmula muito abrasiva.

A abrasividade de um creme dental é determinada pelo RDA (Radioactive Dentine Abrasion). Quanto mais RDA, mais abrasivo é o creme. A abrasão pode prejudicar o esmalte dos dentes, deixá-los amarelados, hipersensíveis e sem o brilho natural.

Prefira sempre usar um creme dental com a presença de flúor. O flúor ajuda a remover a placa bacteriana que fica aderida aos dentes. Como já tratamos aqui no artigo, os dentes limpos são resultado da forma e da frequência com que você faz a higienização.

Dica 4 – Use enxaguantes bucais

O uso de enxaguantes bucais também é um ótimo recurso para a higiene dos dentes. Esses produtos são facilmente encontrados em farmácias e supermercados e ajudam a fortalecer o esmalte dentário. 

Mas é preciso ressaltar que o enxaguante não substitui a escovação e do fio dental. Para isso, prefira utilizar um antisséptico que possua flúor. Use também sempre após a escovação dos dentes. Assim, o enxaguante será responsável por ajudar no fortalecimento e proteção dos dentes.

Outro detalhe importante é que os enxaguantes devem ser usados normalmente após os 6 anos de idade. Isso porque a partir desta idade, em geral a criança já consegue realizar bochechos sem correr o risco de ingerir o produto. De qualquer forma, sempre converse com o Odontopediatra do seu filho para saber se ele já pode ou não utilizar anti sépticos. 

Há dois tipos de enxaguantes: os de uso cosmético, vendidos livremente em farmácias e supermercados; e o terapêutico, usado apenas sob prescrição e de acordo com a necessidade do paciente. Por isso, caso necessário, siga a recomendação do seu dentista.

Dica 5 – Higienize sua escova de dente 

Este é um cuidado essencial, mas que a maioria das pessoas não realiza. Minha recomendação, portanto, é que dê algumas borrifadas, ao menos uma vez na semana, utilizando o Gluconato de clorexidina a 0,12%. Trata-se de um antisséptico excelente para desinfetar e eliminar contaminantes que ficam na sua escova de dente.

Algumas borrifadas em sua escova já são suficientes para poder guardá-la devidamente higienizada e pronta para o próximo uso. Atenção: só não se esqueça de tirar o excesso do produto e guarde a escova em um lugar livre dos contaminantes que estão presentes no banheiro (especialmente após dar a descarga).

Assista à nossa participação em uma reportagem exibida no SBT em que demonstro como deve ser realizada essa higienização das escovas de dente.

https://www.instagram.com/p/B_0B0X_AjLU/

Dica 6 – Mantenha uma alimentação saudável

Manter a alimentação saudável também faz parte da saúde bucal. O consumo de alimentos ricos em corantes, por exemplo, está entre as principais causas de manchamentos nos dentes. Bebidas como café, chá, refrigerantes, chocolate, vinho, se consumidos em excesso, contribuem para o manchamento dos dentes.

É preciso também controlar a frequência da ingestão de alimentos doces. O açúcar é um dos principais vilões causadores da doença cárie, decorrente do acúmulo de placa bacteriana.

Quem faz tratamento ortodôntico, também deve se preocupar mais com a limpeza dos dentes. Isso porque o aparelho retém muito restos de alimentos, o que pode provocar mau hálito, lesões de cárie, acúmulo de tártaro, desgaste dos dentes.

Dica 7 – Diabético, controle sua glicemia e a higiene bucal

Pessoas diabéticas têm alta prevalência a ter doenças bucais por conta do descontrole da glicemia. Por isso, estão mais propensas a infecções e inflamações nos tecidos que protegem e sustentam os dentes, como a periodontite, que é uma forma mais avançada e agressiva de inflamação na gengiva e nos tecidos que circundam os dentes.

Quando o paciente chega a esse estágio da doença, a gengiva começa a se afastar dos dentes. Isso faz com que haja espaços que são preenchidos e contaminados por microorganismos, infeccionando o local.

Com isso, em algumas situações, o paciente precisará de uma intervenção cirúrgica na gengiva. Se nada for feito, a infecção pode progredir para um estágio mais grave e destruir o osso ao redor do dente, o que faz com que os dentes percam a sustentação e amoleçam. O resultado será a remoção do dente.

Se o diabético não seguir uma boa prática de higiene dos dentes aliado ao controle rigoroso da alimentação, também pode causar impacto negativo sobre o controle glicêmico o que contribui para o descontrole do diabetes.

Dica 8 – Evite cigarro, tabaco e bebidas alcoólicas

Os dentes e a boca como um todo dos fumantes, com o passar do tempo, podem sofrer sérios problemas, como: dentes amarelados, inflamação dos tecidos bucais, mau hálito, etc. Além disso, substâncias encontradas no cigarro provocam ainda, doenças graves à saúde. Entre elas, estão o câncer de boca e pulmão, enfisema e bronquite crônica.

Dessa forma, pessoas que são consumidoras de bebidas alcoólicas, fumam ou usam frequentemente tabaco precisam ser acompanhadas por uma equipe multiprofissional, tanto por um dentista quanto por um pneumologista.

No caso do tabaco, se possível, inicie um tratamento para deixar de fumar. A saúde da sua boca e do seu pulmão agradecem.

Dica 9 – Buscar acompanhamento profissional

Por último, mas não menos importante, é preciso que você visite regularmente seu cirurgião-dentista. A ideia é que você faça isso pelo menos uma vez a cada seis meses, ou seja, duas vezes ao ano. Só o seu dentista vai poder te indicar as melhores técnicas de higiene.

Além disso, ele vai identificar possíveis problemas causados por uma deficiência na higiene bucal e áreas extras que merecem atenção redobrada tanto na escovação, quanto no uso do fio dental e no tratamento de possíveis doenças.

 

Marque sua consulta!

 

Sente que a sua saúde bucal não anda bem? Então, agende agora mesmo uma consulta na Clínica Ianara Pinho. A clínica fica localizada no Distrito Federal e conta com um centro de radiologia integrada atendendo à maioria dos exames e tratamentos em um só lugar, ou seja, é comodidade para você e sua família.

AGENDAR CONSULTA!

Leia também

Mau hálito: o que causa e como contornar?

Queimadura no céu da boca: saiba o que fazer e quais cuidados devem ser tomados

Clareamento dental em idosos: quando não é recomendado realizar o procedimento

5 possíveis complicações do tártaro não tratado

Genética e Doença Periodontal: existe relação?


Deixe uma resposta


Leia Também

Clareamento ou lente de contato: qual é a melhor opção?

Você está na dúvida entre o clareamento ou lente de contato dental? Leia o artigo e saiba quando é indicado cada um desses tratamentos.

Mancha no dente pode ser Cárie? Saiba identificar

Mancha no dente pode ser cárie? Manchas escuras podem significar desde pequenos problemas até problemas mais graves. Leia mais!

Como usar Fio Dental corretamente? Dentista explica o passo a passo

O fio dental é um recurso de limpeza dos dentes essencial ao processo de higiene bucal, mas muita gente negligencia o seu uso. Saiba mais!

Diferenciais

Sala de Repouso

Descanso pós-cirúrgico com acompanhamento do especialista.

Sala Cirúrgica para Sedação

Centro Cirúrgico Completo e habilitado para sedação inalatória, medicamentosa e endovenosa.

Brinquedoteca

Ambiente preparado para seu filho(a) enquanto você realiza seu tratamento.

Recepção Ampla

Recepção ampla com espaço para os adultos e crianças!

All in one

Oferecemos uma variedade de exames de radiologia sem a necessidade de deslocamento.

9 Consultórios

9 consultórios equipados com a melhor tecnologia e mais de 20 profissionais.

Radiologia Integrada

Todo o seu tratamento odontológico em um só lugar, desde a consulta ao exame radiológico.

Diferenciais